Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fork O'Clock

Fork O'Clock

A Maneira Mais Simples de Fazer Terra de Chocolate

2017-03-27_10.35.19.jpg

 

Mais uma receita básica que uso para compor algumas sobremesas. Basta um nadinha desta terra de chocolate para transformar um tiramisu básico (tenho que por aqui a receita), numa sobremesa diga de restaurante. 

 

A receita é tão simples que nem lhe devia chamar receita... 

 

Basicamente só são precisas quantidades iguais de chocolate de culinária (quanto maior a percentagem de cacau melhor) e açúcar granulado.

 

Numa caçarola pequena aquece-se o açúcar coberto de água em lume médio até aquele ponto mesmo antes de começar a ganhar cor.

 

Depois é só desligar a chama, adicionar o chocolate picado, e mexer como se não houvesse amanhã... Quando entra em contacto com o açúcar, o chocolate cristaliza quase imediatamente, e voilá, terra de chocolate! 

Porque por vezes até os doces têm que ser um bocadinho mais saudáveis....

... a minha tarte de maçã do costume levou um streusel de aveia com gérmen de trigo ;p

 

 

Tarte de maçã com streusel de aveia Apple pie with oat streusel #baking #pie #applepie #foodoclock #forkoclock #streusel

Uma publicação partilhada por Fork O'Clock (@fork_oclock) a

 

 A receita do topping é muito simples (e esta costumo fazer por volume em vez de massa, uma vez que pequenas variações não fazem grande diferença):

 

Ingredientes:

 

3/4 chávena de farinha de trigo sem fermento

1/2 chávena de açúcar mascavado

1/2 chávena de flocos de aveia

1/4 chávena de gérmen de trigo

1/4 chávena de manteiga sem sal, fria

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de gengibre

1/2 colher de chá de sal

 

Procedimento:

 

No robot de cozinha ou picadora adicionar todos os ingredientes excepto a manteiga e os flocos de aveia. Misturar até aspecto homogéneo.

 

Adicionar a manteiga aos cubos e a aveia, e usando a opção de pulsar, mistsurar até que o preparado fique com aspecto de areia molhada.

 

Adicionar por cima da tarte e levar ao forno a 180ºC até que fique com aspecto dourado ( cerca de 30 minutos).

 

 

E aqui está uma bela maneira de nos sentirmos mais saudáveis, mesmo a comer uma fatia de tarte ;p

 

 

 

 

Panna Cotta Clássica

 

Outra receita base que volta e meia uso para fazer uma sobremesa rápida e bonita! Costumo acompanhar com um coulis de framboesa ou com curd de limão, fruta fresca e por vezes com frutos secos torrados para alguma textura. 

Normalmente faço em formas de 100 mL, que deixo assentar de um dia para o outro no frigorífico. Se só me lembrar que preciso de uma sobremesa para o almoço quando acordo de manhã, faço em taças ou em frascos de compota e sirvo sem desenformar (deixo assentar o máximo possivel no frigorifico antes)

 

Ingredientes

pannacotta.jpg

200mL leite meio gordo (100%)

200mL natas gordas (100%)

20g açúcar granulado (10%)

3 folhas de gelatina (1,5 folhas para cada 100mL de leite)

1 vagem de baunilha

 

Procedimento

 

Num tacho pequeno juntar o leite, natas e açúcar. Abrir a vagem de baunilha com uma faca, raspar as sementes  e adicionar à mistura. Também se pode adicionar a vagem de baunilha.

 

Levar a lume médio até levantar fervura e o açúcar dissolver completamente. Desligar o lume e deixar a vagem de baunilha infundir durante uns 10 minutos. Ao final destes 10 minutos rejeitar a baunilha.

 

Numa tigela pequena amolecer as folhas de gelatina em água fria (cerca de 5 minutos). Quando estiverem moles, levar ao microondas para derreter a gelatina, tendo o cuidado de não deixar ferver para não desnaturar a gelatina.

 

Adicionar a gelatina ao preparado anterior, mexendo até dissolver.

 

Deitar em formas pequenas untadas com óleo (se quiser desenformar) ou então nos frascos, taças ou copos onde for servir. Levar ao frigorifico durante pelo menos 4 horas, mas de preferência durante toda a noite.

 

Esta receita dá para 4 panna cottas pequenas =)

 

 

Como forrar uma forma em 5 segundos!

Ok, mais uma técnica que advêm de alguma deformação profissional... 

Desde que descobri o papel vegetal de culinária, raramento unto formas da forma tradicional, com margarina e farinha. E se por vezes até é preciso cortar o fundo e os lados e forrar a forma por partes (para os blolos sairem todos perfeitinhos), quando se fala de tartes ou de bolos que podem ficar com um aspeto mais rústico basta seguir esta técnica super rápida:

 

2017-03-14_15_23_32.gif

 

1. Começar com um quadrado de papel vegetal (ou mesmo com um retângulo se estivermos a usar aquele papel que em vez de rolo vem em folhas).

 

2. Dobrar a folha de papel vegetal na diagonal pelo menos 4 vezes (no final vamos ter um triângulo).

 

3. Medir o papel vegetal de que vamos precisar: se for só para o fundo da forma, colocar o vértice do triângulo no centro da forma e medir até ao perímetro da forma. Se quisermos forrar também os lados, adicionar altura suficiente para cobrir os lados da forma.

 

4. Cortar o papel.

 

5. Forrar a forma. :)

 

Voilá!

Lemon Curd (coalhada de limão)

Ok... Primeira receita! Este é um go to nas minhas sobremesas, uma maneira muito fácil de acrescentar não só cor e cremosidade, mas também a acidez que a maior parte das sobremesas mais doce precisa. É daquelas receitas que já dei a toda a gente e que faço de olhos fechados.

 

 

O meu fiel amigo: curd de limão! My bff: lemon curd =) #dessert #foodoclock #forkoclock #lemoncurd

Uma publicação partilhada por Fork O'Clock (@fork_oclock) a

 

Ingredientes

 

curd.jpg

 

(acho que isto é deformação profissional, mas normalmente escolho um ingrediente cuja quantidade é indivisivel em termos práticos e converto as outras quantidades em relação a este ingrediente - neste caso o ovo. Assim é muito mais fácil lembrar-me das receitas. Para além disso, e pela mesma razão, gosto de ter as proporções dos vários ingredientes)

 

 

1 gema de ovo tamanho M

30g açúcar granulado (100%)

30g sumo de limão (100%)

Raspa de limão

15g de manteiga sem sal, fria (50%)

 

Procedimento

 

Num tacho pequeno (ou numa tigela que possa ser usada num banho-maria) juntar as gemas e o açúcar, misturando até ficar incorporado. De seguida adicionar o sumo e raspa de limão e misturar novamente.

Levar a lume médio (ou então num banho-maria) e, sem parar de mexer, esperar que a mistura engrosse o suficiente para cobrir as costas de uma colher.

Quando já estiver na consistência certa retirar da fonte de calor e adicionar a manteiga em cubos, mexendo sempre para dissolver.

Coar para retirar a raspa de limão e outros resíduos e levar ao frio coberto com uma película aderente para evitar formar pele.

Deixar repousar pelo menos umas 4 horas e está pronto a servir!

 

Para 6 porções normalmente uso 4 gemas.

 

Este curd é muito bom para rechear tartelettes e bolos, para usar como molho e compor uma sobremesa, ou mesmo para barrar nuns scones quentinhos :)

Tanto pode ser feito com limão (a versão clássica) como com outros citrinos (laranja, lima ou tangerina por exemplo).